Sentimos muito mas seu browser não é suportado pela Marsh.com

Para uma melhor experiência, por favor faça o upgrade para um dos seguintes browsers:

X

Seu Blog de Wellness

Benefícios de uma Empresa Saudável, como Capitalizá-los?

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) e a Organização Mundial da Saúde (OMS) estimam que, a cada ano, morrem dois milhões de homens e mulheres em decorrência de acidentes, doenças ou ferimentos relacionados ao trabalho. Nos espaços laborais também ocorrem acidentes não fatais - aproximadamente 278 milhões – que provocam, no mínimo, três dias de afastamento por incapacidade e 170 milhões de novos casos de doenças relacionadas ao trabalho. Além disso, 8% da taxa global de transtornos depressivos está relacionada atualmente aos riscos trabalhistas.

Os números mencionados foram compilados através de reportes feitos por locais de trabalhos formais e registrados. No entanto, em muitos países, a maioria dos trabalhadores são funcionários informais. Nestes casos, não existe nenhum registro das doenças ou acidentes de trabalho e menos ainda programas para preveni-los.

Cuidar desta impressionante taxa de mortalidade, custo econômico e perdas humanas derivadas de ambientes de trabalho não saudáveis, é um grande desafio para o país, para as organizações, os líderes das empresas e os profissionais da saúde.

Neste cenário, adotar o modelo de empresa saudável tem como consequência uma série de benefícios e apoia a estratégia de diferenciação da organização. Isto reflete na gestão interna das empresas, na sua imagem e competitividade, bem como, na melhoria da saúde, bem-estar, motivação e segurança de seus colaboradores. Resultando, assim, em uma redução nos acidentes e nas doenças do trabalho do modo sustentável.

O modelo de empresa saudável indicado pela OMS é uma potente ferramenta de gestão. Sob este molde, trabalhadores e chefes colaboram para manter um processo de melhoria contínua, baseando-se nos seguintes pilares:

• A saúde e a segurança no que tange ao espaço físico de trabalho, onde são considerados os riscos biológicos, físicos, químicos e ergonômicos.

• A saúde, a segurança e o bem-estar no que tange ao meio psicossocial do trabalho, incluindo a organização do mesmo e a cultura do ambiente de trabalho.

• Os recursos pessoais de saúde no local de trabalho (hábitos ou estilos de vida saudáveis).

• A participação da empresa na comunidade, procurando melhorar a saúde dos trabalhadores, suas famílias e a de outros membros da comunidade.

Cabe ressaltar que não existe um padrão único para criar ambientes de trabalho saudáveis. Todas as empresas, conforme a sua área de atuação, características, tamanho e recursos disponíveis, podem implementar estratégias para criar ambientes de trabalho saudáveis. É possível, também, decidir como e a ordem que os pilares mencionados acima serão abordados (espaço físico de trabalho, meio psicossocial do trabalho, recursos pessoais de saúde ou participação da empresa na comunidade) para que sejam trabalhados de forma integrada.

Para isso a OMS propõe 5 objetivos ou alinhamentos básicos que devem ser considerados para estabelecer a base para criar uma empresa saudável:

1. Cumprir com a legislação vigente sobre prevenção de riscos laborais e estabelecer linhas de atuação aquém desta legislação.
2. Proteger e promover a saúde no local de trabalho, engajando os seus colaboradores nas medidas e práticas de estruturação dos processos de trabalho.
3. Melhorar o funcionamento dos serviços de saúde ocupacional e o acesso de todos os colaboradores aos mesmos.
4. Avaliar a qualidade e o impacto dos seus programas, isto é, fornecer dados comprobatórios para fundamentar as medidas e práticas implementadas.
5. Integrar a saúde dos trabalhadores a outras políticas da empresa.

A Rede Europeia de Promoção da Saúde no Trabalho (ENWHP) já demostrou que a promoção da saúde no trabalho melhora o ambiente corporativo, além de trazer benefícios para a empresa, os trabalhadores e a sociedade.

Ela indica também, que cada Euro investido em programas de promoção da saúde no trabalho, gera um retorno de investimento de 2,5 a 4,8 Euros em afastamentos e de 2,3 a 5,9 Euros em custos por doença.

Portanto, para implementar um programa de ambiente de trabalho saudável que seja sustentável e efetivo para atender as necessidades dos trabalhadores, a OMS indica que devemos conhecer e implementar ações nos cinco pilares de influência mencionados acima.

Para atingir este objetivo, cada empresa deve seguir um processo que envolve a melhoria contínua, a abordagem de sistemas de direção e a transferência de conhecimento e componentes de pesquisa / ação.