Sentimos muito mas seu browser não é suportado pela Marsh.com

Para uma melhor experiência, por favor faça o upgrade para um dos seguintes browsers:

X

Notícias & Informativos

Gravidez e Tabagismo: Dicas para Cuidar da sua Gravidez

O tabaco é popularmente conhecido como o único produto legal que mata uma grande proporção dos seus consumidores quando ingerido conforme as indicações do próprio fabricante. A Organização Mundial da Saúde (OMS), calcula que o consumo de tabaco provoca atualmente, a morte de quase seis milhões de fumantes diretos e a morte de quase 1 milhão de fumantes passivos, expondo de modo inequívoco o dano que este vício representa para a sociedade. 

Nos dias atuais, é possível notar um crescente aumento de consumidoras femininas dentro do mercado dos cigarros. O Boletim da Organização Mundial da Saúde A mulher e o tabaco: atração fatal faz uma denúncia sobre a crescente imersão das estratégias de marketing da indústria do tabaco no público feminino, a fim de estabelecer um aumento das consumidoras femininas.

Embora seja bem fácil de entender que os prejuízos em longo prazo ligados ao tabagismo afetam gravemente ambos os sexos, é preciso fazer menção sobre o terrível perigo que este vício pode representar durante a gravidez. 

Tabagismo durante a gravidez: mais que um vício pessoal 

Diversos estudos científicos asseguram que a exposição à fumaça do cigarro tem um efeito negativo em todas as fases da reprodução humana. Conforme a OMS, o cigarro, assim como outras formas de consumo do tabaco, aumenta o risco de complicações graves como abortos, morte pré-natal, gravidez ectópica e partos prematuros. Assim como aumenta, também, a probabilidade da criança nascer com peso abaixo do considerado saudável e com malformações congênitas.

Sendo assim, é de vital importância que uma mãe e as pessoas que a rodeiam  reconheçam de modo sensível o quanto é prioritário para a saúde do bebê perceber que o mais saudável, tanto para o bebê, quanto para mãe e seu meio, é afastar-se por completo de este vício. 

Algumas recomendações específicas que toda mãe deve considerar são:

  • A exposição à fumaça alheia é perigosa também. 
  • É importante que todos dentro do círculo do lar abandonem o vício. 
  • Na primeira consulta pré-natal, a equipe de atendimento médico deveria perguntar a todas as mulheres grávidas se são ou já foram fumantes. É responsabilidade da mãe notificar cada vez que ocorra qualquer alteração em sua situação pessoal.  
  • Se você parou de fumar, ou se encontra em processo de parar, procure todo o apoio necessário para poder enfrentar este processo.