Sentimos muito mas seu browser não é suportado pela Marsh.com

Para uma melhor experiência, por favor faça o upgrade para um dos seguintes browsers:

X

Notícias & Informativos

Engajamento por Meio de Programas de Saúde e Bem-Estar

 


Atrair os melhores talentos e manter os colaboradores engajados sempre foi um desafio! No cenário atual, ele é ainda maior, pois encontramos um mercado de trabalho cada vez mais competitivo, com um público diverso e exigente, no qual as empresas precisam rever a proposta de valor que oferecem aos seus colaboradores.

Os anseios da força de trabalho de hoje vão além de um salário justo e um bom pacote de benefícios. Uma pesquisa recente realizada pela Mercer mostra que as pessoas buscam oportunidades que proporcionem um profundo senso de significado, propósito e pertencimento, e querem trabalhar em organizações que ofereçam regimes flexíveis e que os ajude a gerenciar o seu bem-estar e a sua saúde física, financeira e emocional.

Como toda tarefa complexa, a solução para atrair e manter os colaboradores engajados não se concentra em uma única solução, por isso, hoje as empresas oferecem benefícios com o objetivo de auxiliar na busca pelo equílibrio entre a vida pessoal e profissional, o que resulta na melhora da qualidade de vida dos colaboradores.

Entretanto, é importante ressaltar que apenas a oferta dessas soluções não é suficiente, se a empresa não tem um ambiente e uma cultura organizacional que suporte e estimule as iniciativas implantadas.

As empresas que conseguem apoiar os colaboradores a encontrar este equilíbrio, de modo que a pressão e as rotinas exaustivas não afetem sua saúde, dão um passo importante na melhora dos índices de engajamento. A chave do sucesso, passa pelo uso de múltiplas soluções, entre elas:

  • Programas de promoção à saúde: estabelecer um programa de promoção à saúde para os colaboradores contribui para a criação de uma força de trabalho produtiva, motivada e comprometida. Um estudo divulgado pela Healthways, com as 25 unidades de negócio da Catterpilar nos EUA, demonstrou que as unidades com maiores índices de saúde e bem-estar também apresentaram indicadores de produtividade superiores às demais.
  • Benefícios relacionados à maternidade e paternidade: ações como auxílio creche e salas de apoio à amamentação, licença maternidade e paternidade estendida, favorecem o engajamento ao acolher os pais durante o período gestacional e auxiliam o processo de retorno da mulher ao trabalho.
  • Horário de trabalho flexível: proporciona aos colaboradores o benefício de organizar a sua carga de trabalho de acordo com as suas necessidades pessoais e desta forma pode despertar um maior engajamento e produtividade, contribuindo para a atração e retenção de talentos.
  • Incentivo para ações sociais: contribuem para o engajamento ao permitir que os colaboradores, por meio de ações sociais, fortaleçam sua saúde espiritual ao trabalhar por um bem maior. Além de contribuir para uma melhora do vínculo com a empresa, uma vez que os seus valores são comuns aos estimulados pela organização.
  • Saúde financeira: o estresse financeiro pode ter um efeito negativo sobre a produtividade e saúde dos colaboradores, por isso as empresas vem instituindo eventos que trabalham a educação financeira. Um estudo divulgado nos EUA pela Mercer em 2017 demonstrou que os colaboradores gastam em média 13 horas de trabalho por mês com preoucupações financeiras.
  • Saúde emocional: o apoio aos colaboradores neste campo contribui para uma força de trabalho mais produtiva e preparada para enfrentar o estresse laboral com hábitos mentais saudáveis. Depressão e ansiedade são a segunda maior causa de adoecimento relacionado ao trabalho no Brasil e o tempo de afastamento por estes motivos costuma ser muito maior do que os outros fatores.

Como vimos acima, há vários pilares que compõe um programa de saúde e bem-estar e contribuem em maior ou menor grau com o engajamento dos colaboradores, fator chave para a prosperidade dos negócios em qualquer organização.