Sentimos muito mas seu browser não é suportado pela Marsh.com

Para uma melhor experiência, por favor faça o upgrade para um dos seguintes browsers:

X

Notícias & Informativos

Como é Vista a Mulher no Ambiente Laboral Do Século 21?

 


 

 

 

 

 

 

Apesar de ter havido, no século passado, conquistas importantes em relação à equidade de gênero dentro e fora do ambiente laboral, a verdade é que ainda há muito o que fazer no século 21.

Conforme uma Pesquisa da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), mulheres de centenas de países, que participaram da pesquisa, têm mais anos de formação acadêmica que os homens, mas menor probabilidade de conseguir um trabalho remunerado. Estes abismos de gênero aumentam com a idade e com a maternidade, pois estes dois fatores costumam ter efeitos negativos sobre a remuneração das mulheres, bem como sobre a sua promoção profissional.

Isto nos faz refletir: esta tendência é uma constante no atual ambiente organizacional do mundo?

Experiência laboral da mulher: Razões da desigualdade de gênero no ambiente organizacional
De forma antagónica aos dados apontados acima, a partir de 2010 é possível ver um dos mais interessantes avanços em políticas de igualdade dentro das organizações internacionais.
O desenvolvimento de diversos projetos de pesquisa, como o apresentado por Mercer em 2018 sob o título When Women Thrive, Businesses and Societies Thrive, apresentam pontos focais nas problemáticas que aumentam o desenvolvimento de brechas de igualdade dentro das condições laborais das mulheres no mundo. Dentre elas destacam-se:  

• As mulheres são "cuidadoras". Pesquisas revelam que as mulheres investem muito mais tempo que os homens no trabalho não remunerado, cuidando, não só de seus familiares diretos, mas também de outros familiares. Isto evidencia uma diferença considerável nos motivos de abandono do emprego, sendo que, entre as mulheres, os principais são o cuidado das crianças e avós, enquanto que os homens costumam escolher opções como férias e dias laborais livres.

• As mulheres sentem-se mais inseguras do que os homens nas questões financeiras. No mínimo 64% das mulheres estão estressadas por sua atual situação financeira, em comparação com 55% dos homens que são socialmente preparados para o investimento e as finanças.

• As mulheres são menos educadas para enfrentar os riscos. Tanto pelo sistema educativo atual, quanto pelos costumes do círculo familiar, as mulheres costumam ser preservadas das situações de risco, diminuindo assim a capacidade de tomada de decisão dentro de uma empresa.

Como podem as organizações do século 21 enfrentar estas situações?

A Mercer estudou esta temática minuciosamente e, como resultado, conseguiu diagramar um modelo de solução baseado nos avanços realizados por companhias empenhadas na resolução de problemáticas de desigualdade dentro das organizações. Este modelo é baseado em 3 pilares que serão apresentados detalhadamente a seguir.

Formas para acelerar o impacto das políticas de igualdade de gênero no ambiente de trabalho
As suas ações de hoje terão um impacto no progresso na igualdade de gênero para o futuro. Ajudar as mulheres a prosperar requer:  

1. Dados e análises para embasar todas as decisões que forem tomadas para avançar no aprimoramento das políticas de melhoria das condições das mulheres.

2. Coragem por parte da liderança em todos os níveis da organização e engajamento para apoiar às mulheres a prosperar. Não por meio de colaboração no trabalho, mas de ofertas de igualdade de oportunidades para elas.

3. Coordenação holística e vinculação em todos os aspectos do esforço pela mudança para garantir que as transformações reforçam a igualdade e aceleraram o progresso, por meio da inclusão de políticas internas para a resolução destes conflitos.